COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Na rota da sucessão

Brasília - Os esforços do Presidente Geisel para evitar que se trate prematuramente da sua sucessão são compreensíveis e repetem uma tradição na República. Sempre os Chefes de Governo tentaram sustar especulações e articulações em período que lhes parece impróprio, pois estão na, plenitude do exercício dos seus mandatos. Ao General Geisel restam ainda quase dois anos de Governo e o desejável seria que se armasse o quadro político da sua sucessão apenas em 1978. Como se sabe, candidato escolhido, sobretudo num sistema como o atual em que a escolha é definitiva e não está sujeita aos azares da disputa eleitoral, investe-se de parte do poder e se transforma num foco concorrente de decisões. A partir do momento em que o sistema se define por um sucessor o poder político se transfere do Oeste para o Leste, e o jogo do futuro passa a ser mais importante do que o jogo do presente.

Se compreensíveis são esses esforços, também é verdade que sua eficácia é reduzida. Pode-se [...]
30/04/1977

Eu não tenho vocação política, não gosto de política nem gosto de jornal, e a vida me levou a ser jornalista politico.

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]