COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Costa e Silva mais forte depois de Adauto

BRASÍLIA (Sucursal) — O General Costa e Silva volta hoje ao Rio com a impressão de que sua candidatura progrediu sensivelmente na área política, malgrado a persistência de grande margem de indefinição dentro da ARENA. A euforia do Ministro da Guerra teria sua origem em dois fatos principais: o reconhecimento expresso do Presidente da República de que o General vai-se firmando, não tendo sido prejudicado pela sugestão de outros nomes, e o malogro das tentativas de "ampliar o horizonte". Um erro tático teria sido cometido pelos que pretenderam abrir novas perspectivas, com a citação de diversos nomes, ao invés da citação de um só nome. O resultado é que o interesse se diluiu e nenhum dos candidatos citados viu se reunirem em torno de si forças políticas em número e em condições de justificar o lançamento de uma nova candidatura.

A entrevista do Presidente da Câmara, que agitou durante alguns dias os meios políticos, terá alcançado, na realidade, efeito oposto ao desejado, [...]
26/03/1966

O José Aparecido era a principal influência dentro do governo do Jânio Quadros. Depois do Jânio, era ele quem mandava

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]