COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

O MDB como peça do sistema

Brasília (Sucursal) — As nuanças entre as principais correntes do MDB, não devem levar a conclusões precipitadas, como seria, por exemplo, a de confundir os moderados com os adesistas. Em todos os Partidos há sempre a preocupação de manter a unidade e, em consequência, impõe-se tratamento maleável de grupos ou pessoas cujo comportamento excede a prática de deveres partidários. A dificuldade está em estabelecer os limites da transigência, de modo a evitar que ela ocorra em tal grau que descaracterize a agremiação e a transforme num aglomerado amorfo. O caso da Bahia, segundo todos os indícios, situa-se numa zona fronteiriça.

Malgrado as peculiaridades que distinguem as duas principais correntes do MDB, o fato é que elas têm em comum a decisão, que se presume de todos os seus membros, de aceitar as regras do jôgo traçadas pelo Govêrno. Ingressando num dos dois Partidos criados pelo sistema, embora no Partido da Oposição, os emedebistas adotaram a tática de lutar por seus [...]
19/10/1971

"Ofereço diariamente na minha coluna um material jornalístico para os cientistas políticos examinarem, aceitarem ou não, e corrigirem. Sou apenas um repórter que oferece subsídios."

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]