COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

De exilados e banidos

Brasília — Escreve-me um exilado, o ex-Deputado Márcio Moreira Alves, a propósito da recusa do Governo brasileiro de fornecer documentação a pessoas obrigadas a sair do Brasil em virtude da sua oposição ao atual regime. Márcio está condenado pela Justiça Militar a dois anos e três meses de prisão por delito de opinião — discursos na Câmara e publicação de livros no exterior.

Diz ele que a perseguição burocrática aos exilados não se limita à recusa de passaportes e do registro dos filhos nascidos no exterior. Traduz-se também pela negativa em fornecer meros certificados de nacionalidade. Para fornecimento de tal documento os consulados em Portugal exigem apresentação de carteira de identidade, certificado de serviço militar e passaporte em curso de validade. Com isso, impede-se que os exilados comprovem sua nacionalidade para fins de requerer ao Governo de Lisboa estatuto de igualdade de direitos com os cidadãos portugueses, o que lhes permite obter passaporte português. [...]
07/03/1978

A oposição tinha deixado de ser idealista, passou a ser oposição de luta armada... para derrubar o regime militar. E os militares responderam com a maior violência: prendendo, torturando e matando. Aí foi uma coisa no estilo argentino: de parte a parte.

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]