COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Carta de Tancredo

Brasília — Do Senador Tancredo Neves, presidente do PP, recebi ontem a seguinte carta:
"Meu caro Castello,
A sua coluna de ontem, redigida de Belo Horizonte, sob a inspiração de manifesta e gratuita hostilidade à minha pessoa, passaria sem reparos de minha parte — habituado que estou, ao longo de minha vida pública, a suportar incompreensões e injustiças — não fora conceito nela inserto que tem tanto de acrimonioso, quanto de injusto, no que me diz respeito.
É aquele em que o amigo escreve textualmente: "A conciliação na qual pensa o Sr Magalhães Pinto esbarraria na radicalização das aposições e no comportamento do PP, depois que o Sr Tancredo Neves, frustrando expectativas do Palácio do Planalto, patrocinou a dissolução do seu Partido no seio amplo do PMDB".
Nada tão distante do ocorrido. Assacar-me a iniciativa de haver patrocinado o movimento de incorporação dos dois maiores Partidos oposicionistas é demonstrar total desinformação do que, então, se [...]
08/01/1982

"Uma carta típica que recebo sempre tem um desenho da foto do Vladimir Herzog, com um homem enforcado, e os dizeres: 'O próximo será você, seu efedapê.' "

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]