COLUNA TEXTOS VIDA IMAGENS RECADOS

Diálogo em pé de igualdade

Brasília — Uma sensação de euforia e desafogo apossou-se dos ditos círculos governamentais brasileiros como desfecho da visita do Presidente Carter ao país. O fato de ter o Chefe do Governo norte-americano examinado longamente com o General Geisel aspectos da política mundial, de se terem comprometido a manter uma linha direta de entendimentos sempre que necessário ou útil, as definições específicas de política econômica, o reconhecimento do direito de cada uma das duas nações resguardar a prerrogativa de definir políticas próprias em matéria de energia nuclear e de direitos humanos deram, pela primeira vez, a impressão de um diálogo em pé de igualdade, coisa extremamente lisonjeira para quem se prepara para um diálogo áspero ou difícil, conforme faziam crer colocações provocativas que antecederam a visita.

Havia de resto fundamento para que se temessem dificuldades nas conversações, pois, ao longo de 1977, a firmeza com que o Governo brasileiro manteve sua posição [...]
01/04/1978

O AI-5 foi um divisor de águas. A partir dele começaram as prisões, a luta armada se articulou e uma grande repressão surgiu a partir de 1969. Os grupos armados começaram a agir nas cidades e nos campos e os militares reagiram com violência, prendendo, torturando, matando...

Carlos Castello Branco, o repórter do Brasil
Texto de Zózimo Tavares

"O Piauí teve, sim, outros expoentes, mas foi Carlos Castello Branco, o menino da Rua da Glória, a nossa glória maior”

Durante mais de meio século, ele foi o repórter político do Brasil. Um repórter que soube interpretar o país, na agonia de duas ditaduras e na esperança de duas redemocratizações; no suicídio de um presidente da República (Getúlio Vargas), na renúncia de outro (Jânio Quadros), na deposição de mais um (João Goulart) pelas armas e no impeachment de outro (Fernando Collor) pelas armações. [+]

Ao metre
Texto de Merval Pereira

No dia 25, o jornalista Carlos Castello Branco, uma espécie de patrono dos colunistas políticos brasileiros, o maior entre nós todos, teria feito 90 anos. Reproduzo aqui trechos do prefácio que escrevi para a reedição de seu livro clássico “Os militares no poder”, da Editora Record. E adianto que brevemente estarei lançando um livro, pela mesma editora, com o título de “O lulismo no poder”, uma homenagem ao mestre. [+]

Na seção TEXTOS você encontra todas as "Colunas do Castello" publicadas diariamente entre os anos de 1963 a 1993, além de entrevistas, discursos e correspondências. [+]

Os fatos narrados de forma precisa, clara e direta.
Desde Jânio Quadros até Fernando Henrique Cardoso.
[+]